Logo Guia JeansWear

Selecione seu idioma

Notícias

06/09/17 10:29

DENIM MEETING

Guia Jeanswear promove Workshop sobre Estrutura do Denim

Guia Jeanswear promove Workshop sobre Estrutura do DenimAté novembro a StyleWF, detentora do portal Guia Jeanswear, em continuação às ações do Denim Meeting, irá promover uma série de "Workshops" com programação focada na capacitação de profissionais do segmento denim, onde os participantes podem aprender, entre outros assuntos, sobre vendas, marcas, lavanderia e mídias sociais. No último mês de agosto, aconteceram dois encontros: "Estrutura do Denim", com a mestre em design de produtos e estilista em diferentes empresas do segmento jeanswear, incluindo o grupo Dudalina, Priscila Locatelli que abordou a versatilidade do tecido na confecção e lavanderia e "Direcionamento de pesquisa de moda, linkando Criação ao Comercial, ministrado pela estilista Juliana Rizzo. Muitos participantes realizaram os dois cursos e puderam acompanhar todo o processo, desde a escolha do melhor artigo até a pesquisa de tendências.

Estrutura do Denim

Priscila Locatelli iniciou o Workshop comentando os diferentes problemas que já passou na hora da escolha do melhor tecido para a criação do produto. E afirmou que o maior problema está na comunicação. "O nosso trabalho é invertido; Quem deveria entender mais o material das tecelagens é modelista e não o estilista", disse.

Outro ponto importante, destacado por ela foi a relação CustoXPreçoXValor, onde há uma diferença entre essas palavras, porém muitas empresas não sabem aplicá-las. "Um tecido representa em média 40% do valor no custo de cada peça. Será que a gente dá o valor devido à ele?", perguntou. Segundo ela, há marcas que já carregam um valor percebido, pois são famosas, porém é importante sempre, realizar um trabalho diferenciado e fazer uma análise de preço.

É necessário ainda, escolher se é viável seguir as estações, ou trabalhar de um modo atemporal com uma peça tão democrática e que nunca sai de moda. Atualmente, está acontecendo uma ruptura em todos os processos que permeiam a moda, e por isso, é importante também ficar de olho em quem influencia o mundo fashion como a geração Milleniuns e os influencers (youtubers, blogueiras, entre outros). Ao mesmo tempo que os mais jovens são imediatistas, impacientes, a geração anterior busca a experiência na hora da compra. "As empresas de moda que se responsabilizarem pelas premissas da ética e transparência serão as que causarão desejo hoje e nos próximos anos. A vontade final da sociedade contemporânea é a de pertencer a um mundo melhor para todos", afirmou Priscila.

Outras transformações que impactam a moda é o conceito do "see now, buy now", (o que deixa a equipe de criação, designer e modelistas malucos com tamanha rapidez e cobranças), as fusões de idades, gêneros e classes sociais, onde as coleções devem ser seguir apenas o lifestyle. Há ainda questionamentos sobre copiar ou não o que se vê nos desfiles internacionais, na Internet, em pesquisas de moda. "Será o fim da receita de bolo? Com certeza esse modelo está acabando", comentou Priscila.

Construção da identidade da marca

Essa identidade deve fazer sentido para o consumidor. E a pergunta é: "Essa marca me representa?" Para tanto, é preciso aproximar o designer e a indústria, investir na cadeia produtiva local, capacitar colaboradores e parceiros. Dentro desse universo de mudanças temos visto também que o jeans foi elevado à um novo patamar - há até roupinhas para cachorros no denim, que também invadiu a alta costura (denim couture), malharia, moda fitness, mercado calçadista e de joias.

Priscila abordou a paixão dos profissionais que trabalham com o jeans, sempre em busca de informações. Para ela é necessário, "transmitir a paixão e o respeito pelos produtos desenvolvidos a todos os envolvidos no processo, criando sinergia, comprometimento e força para alcançar objetivos, sejam eles mensuráveis ou não". Além disso, "adequar as principais tendências de mercado ao público-alvo, sempre inovando e surpreendendo os clientes internos e externos das marcas trabalhadas".

Um dos grandes desafios é o cronograma apertado, mas que não pode ser atrasado. E nesse processo quando conseguem utilizar a matéria-prima ideal, há um ganho enorme de tempo na entrega. Mas por onde começar? Há uma infinidade de opções em artigos e por vezes, a confecção fica refém das tecelagens. Para Priscila é preciso ter conhecimento, prática, técnica e feeling.

As informações técnicas fazem parte da criação e desenvolvimento de produtos, por isso é muito importante conhecer os fios - " a gente começa a construir valor a partir do fio", comenta Priscila. E continua: " Pesquisem, olhem o que tem de novo, entenda as diferentes ofertas, a tecnologia que está diretamente ligada às roupas". Além disso, conhecer as composições dos tecidos - largura, peso, entrelaçamento, tingimento, elasticidade, código do fornecedor, encolhimento, tudo isso otimiza o tempo e custos. Priscila acredita que o fornecedor precisa passar todas as informações de seus tecidos "Nós exploramos pouco os fornecedores", diz Priscila.

Outros aspectos importantes do denim são a auréola, "como se fosse a cicatriz do tecido, cada denim, tem uma", as linhas, principalmente a ocre, mais utilizada, que pode modificar completamente um modelo, as filigranas que conferem a identidade da marca, a lavanderia, onde a força do manual ainda é muito importante. "Mandar a ficha técnica para a lavanderia é essencial", comenta Priscila. E, por fim, as etiquetas e tags que muitas vezes podem ser funcionais e também identificam cada marca.

Priscila realizou uma dinâmica onde foram analisados books de diferentes tecelagens e, ensinou a olhar todas as propriedades dos tecidos, para em seguida propor um direcionamento do que pode ser feito com esses artigos em lavanderia como, por exemplo, os que levam stretch, cetim, 100% algodão, entre outros. Ressaltou que é muito importante manter uma parceria com a lavanderia para buscar novas possibilidades em cada tecido. Com todas essas informações, sugeriu a criação de uma "Tecidoteca" na empresa, que vai facilitar na hora do desenvolvimento da coleção, onde o profissional já sabe o tecido certo para cada peça, proporcionando melhor custoXbenefício.

Entre os participantes, estiveram presentes, a empresária e modelista Kazue da marca Eruption Jeans que declarou: "Aprendi que tem um outro mundo, de pesquisa, por trás, antes de lançar um produto. Para mim, foi muito produtivo".

As estilistas do segmento infantil, da Riachuelo, comentaram sobre as práticas simples e produtivas que puderam absorver no curso e a importância de se conhecer os tecidos para obter resultados melhores e não somente focar no preço baixo.

"Às vezes o foco sempre fica em preço, preço, preço e a gente não ve o que acontece por trás, a questão do tecido, encolhimento, largura. Ninguém pensa sobre os detalhes de cada tecido. Este é um trabalho que a gente vai poder aplicar", comentou Samira Abrahão. "Trabalho em uma empresa grande, onde tem vários tipos de processos, mas descobri práticas mais simples que podemos fazer, testando aos poucos", afirmou Talyta Ferreira dos Santos.

Fonte | Assinatura: VANESSA DE CASTRO | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR

Fotos

Versão para Impressão
Enviar para um amigo
FaceBook
Twitter
 
Versão para Impressão
Enviar para um amigo

OK
Notícias Mais Recentes

Publicidade





Guia JeansWear Copyright 2005 - 2014. Todos os direitos reservados.